Páginas da vida.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Querido Papai Noel...

Meu nome é Emilly e tenho 4 anos. Mamãe diz que você tem o costume de espalhar alegria, e presentes por aí. Então decidi escrever, porque papai diz também, que você faz de tudo para conquistar um sorriso natural. Então, venho através dessa cartinha te fazer um pedido. Eu estava comentando sobre ele, com a mamãe. Ela disse que seria impossível, porém, ouvi vovó dizer que tudo é possível para quem crê.
Então vou começar...
Estava assistindo na TV, as noticias de manhã com o papai, e vi muita gente chorando. Ouvi barulhinhos estranhos, e também ouvi alguém dizendo: “ Quero apenas paz.” Então, perguntei para o papai, o que era paz. Ele disse que era viver bem. Depois, fui até o quarto e perguntei pra mamãe o que significava o Natal, ela disse que era: dia mágico. Então resolvi escrever, porque entre tantos pedidos eu também faço o meu: Teria como o senhor, trazer uma dose de paz, misturada com uma mordidinha de magia?
Eu fiquei pensando, e decidi fazer isso por todos. Papai Noel, eu acredito em você, e além das fantasias que criam na minha cabeça, eu sei que você pode me ajudar. Por favor, eu quero sorrir junto com o mundo.
Ei, papai Noel, traz um saquinho daqueles de sorrisos naturais, e outro de felicidade em pó? Mamãe disse que eu tenho que comer bem, para crescer saudável...
Por favor, não ignore essa cartinha... Eu só quero uma caixinha daquilo que pediam hoje na TV, quero uma caixinha de paz. Só que eu quero mágica. Para que eu possa distribui – la, para que ela multiplique sobre esse mundo que vivemos.
Papai Noel... eu só queria algumas gotinhas de alegria, um panetone de esperança e um chocotone para matar a fome de alguém. Ah e também, aquele peru delicioso que matam a fome de uma vez. Eu só queria uma pequena ajuda, para aquelas criancinhas que vão passar por necessidades, tais como: fome, sede ou frio. Eu só queria distribuir tudo o que há de melhor para uma ceia, nesse dia “mágico” e queria fazer isso para todos.
Papaizinho, mamãe disse que vai me dar uma boneca, e o papai vai me oferecer uma bicicleta. Eu falei que queria, para não deixá-los tristes. Porém, eu prefiro todas as doses necessárias para ajudar a todos a serem felizes de verdade. Me ajuda? Traz para mim, apenas um pó feliz, e mais pequenas doses de humor, que possa multiplicar. Eu não quero que esse mundo acabe.
Papai Noel, na noite feliz, eu quero que todos estejam feliz. Por favor, me ajude a conquistar a todos com a mágia do natal, dando esperanças de um novo, ano novo, denovo.
Se precisar de ajuda, peça ao meu papai, ele disse que faz de tudo para me ver sorrir. E eu só vou sorrir quando esse mundo ' cruel ' estiver transbordando felicidade. Só vou estar feliz, se ver todos, em igualdade saboreando aquilo que chamamos de natal e ano novo. É, eu só vou estar feliz, se conseguir aquela caixinha que acaba com guerras, violência e depressão, e que ela seja mágica hein!
Então já te agradeço... E papaizinho Noel, obrigada pela atenção. Espero respostas. Afinal, eu sei que você não vai me decepcionar.
Beijos de Emilly. 

Texto fictício. 

5 comentários:

Kamila disse...

Ahh a época de Natal *-*
Tudo tão doce, tudo tão lindo =)

Beijos florzinha

Mayara Cândido disse...

Que texto maravilhoso, muito lindo mesmo *-*

dear sarah disse...

Assim como uma guriazinha de 4 anos, acho que não importando a idade queremos sempre paz.

Que o Natal implante amor, mais amor e compaixão.

bjs linda!

dear sarah disse...

Ah, e seu gatinho Lilo é lindo!

ana filipa . disse...

adoro o blog, segues? $: