Páginas da vida.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

(...)

O assunto é o mesmo. Tenho me convencido de que os sentimentos também. De que vale uma vida sem amor? Ás vezes nos perguntamos como conseguem viver aquelas pessoas frias que dizem não amar. Eu tenho me perguntado como será que vivem aqueles que traem e que perdem a confiança de outras pessoas por besteiras feitas sem pensar. Quando você passa a amar algo ou uma pessoa, as coisas mudam completamente. Você vive mais feliz. E todos pensam que você está doente ou louco. Que você é um idiota por pensar somente no amor. Se estiverem certos de que estar apaixonado é isso, eu declaro: Sou doente, louca e idiota por pensar somente nele!

Um comentário:

A Noiva Cadáver disse...

"O que será, que será?
Que andam suspirando pelas alcovas
Que andam sussurrando em versos e trovas
Que andam combinando no breu das tocas
Que anda nas cabeças anda nas bocas
Que andam acendendo velas nos becos
Que estão falando alto pelos botecos
E gritam nos mercados que com certeza
Está na natureza
Será, que será?
O que não tem certeza nem nunca terá
O que não tem conserto nem nunca terá
O que não tem tamanho...

O que será, que será?
Que vive nas idéias desses amantes
Que cantam os poetas mais delirantes
Que juram os profetas embriagados
Que está na romaria dos mutilados
Que está na fantasia dos infelizes
Que está no dia a dia das meretrizes
No plano dos bandidos dos desvalidos
Em todos os sentidos...

Será, que será?
O que não tem decência nem nunca terá
O que não tem censura nem nunca terá
O que não faz sentido...

O que será, que será?
Que todos os avisos não vão evitar
Por que todos os risos vão desafiar
Por que todos os sinos irão repicar
Por que todos os hinos irão consagrar
E todos os meninos vão desembestar
E todos os destinos irão se encontrar
E mesmo o Padre Eterno que nunca foi lá
Olhando aquele inferno vai abençoar
O que não tem governo nem nunca terá
O que não tem vergonha nem nunca terá
O que não tem juízo..."